Home NOTÍCIAS Primeiro-ministro da Rússia admite que o preço do petróleo pode chegar a US$ 150, equivalente a R$ 766,69 por barril

Primeiro-ministro da Rússia admite que o preço do petróleo pode chegar a US$ 150, equivalente a R$ 766,69 por barril

Vice-primeiro-Ministro da Rússia afirma que o valor do barril de petróleo pode chegar a US$ 150, o equivalente a R$ 766,69 em conversão direta

by Valdemar Medeiros
Primeiro-ministro da Rússia admite que o preço do petróleo pode chegar a US$ 150, equivalente a R$ 766,69 por barril

O vice-primeiro-ministro da Rússia, Alexander Novak, anunciou nesta quinta-feira (16) que o valor do barril de petróleo pode chegar a cerca de US$ 150, o que em conversão direta equivale a cerca de R$ 766,69 por barril. Segundo o Ministro da Rússia, antes do começo do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, há diversos prognósticos que sugerem, particularmente, um maior aumento no Petróleo. Tudo depende do equilíbrio entre oferta e demanda.

Barril do petróleo ainda custa R$ 610,85

Até nesta quarta-feira (15), o preço do barril de petróleo do mar do Norte, que é uma referência na Europa, estava cotado no mercado britânico em US$ 119,51, o que é equivalente a cerca de R$ 610,85, enquanto o petróleo intermediário do Texas chegou a US$ 115,31, o que pode chegar a R$ 589,38 em conversão direta.

A pandemia fez com que a procura por petróleo entrasse em colapso em um ritmo inimaginável. A oferta aumentou quando a Arábia Saudita e a Rússia travaram uma guerra de preços no pior momento possível.

Demanda por barril de petróleo deve continuar se recuperando

O Ministro da Rússia explica ainda, durante o evento, que espera que a demanda pelo barril de petróleo continue se recuperando durante o ano, de acordo com o planejado, apesar de ainda existirem certos riscos ligados aos confinamentos na China. Agora é preciso analisar como a economia e os consumos globais se desenvolverão.

Rússia adicionará 678 mil barris de petróleo

O Ministro da Rússia ainda afirmou que a Rússia está perto de restaurar o nível de produção de petróleo registrado em fevereiro deste ano, quando a invasão da Ucrânia teve início, e que 648 mil barris de petróleo serão adicionados à produção diariamente a partir de  julho e agosto.

Segundo Novak, neste momento já está sendo considerada equilibrada a situação, apesar de ainda haver muitas incertezas. É importante ressaltar também que o Ministro da Rússia, criticou a Europa no mês de março por culpar o país pelo que definiu como “fracassos de sua própria política energética dos últimos anos”.

Veja também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais